Comunidades Virtuais


O Ciberespaço é um tipo especial de lugar social construído tecnologicamente onde a interacção humana, a comunicação e o comércio podem ter lugar através de computadores interligados via linhas telefónicas e redes de bases de dados. Estes computadores permitem a comunicação um-para-um, muitos-para-um, e ainda muitos-para-muitos. Isto levou a que muitos cientistas sugerissem que a CMC pudesse acolher a formação de comunidades virtuais – uma nova forma de comunidades da vida real.
O conceito de comunidade virtual, tal como as comunidades físicas, é um tanto amorfo. Vários investigadores avançaram com conceitos sobre as comunidades virtuais. Por exemplo, Rheingold (1993) é de opinião que as comunidades virtuais são agregações sociais que emergem da Net, quando os indivíduos em número suficiente levam a cabo discussões, com sentimento, e formam redes de relações pessoais no ciberespaço. As comunidades virtuais são comunidades “incorporporeas” poderosas construídas com base no interesse, não com base na geografia nem em fronteiras (Bugliarello, 1997).
As Comunidades Virtuais são relações sociais formadas no ciberespaço através de repetidos contactos dentro de um limite ou lugar específico (p. e.: uma sala de chat), que é simbolicamente delimitado pelo tópico de interesse. Não há relação previsível entre CMC e CV – a primeira não conduz necessariamente à segunda.

Comunidades Virtuais versus Comunidades Reais (Físicas)